Revista Sucesso

Atualizado em 14/11/2017

Qualidade de vida

Uso indiscriminado de adoçante pode engordar tanto quando açúcar branco

Endocrinologista explica que o adoçante deve ser consumido apenas dentro de uma dieta prescrita e equilibrada

Da redação

Você não segue nenhum tipo de dieta mas costuma usar adoçante em sua rotina alimentar afim de diminuir o uso de açúcar? Uma revisão apresentada na última edição da Obesity Week, principal congresso sobre obesidade do mundo, mostrou que essa não é a melhor opção para evitar o ganho de peso.

As pesquisas apontaram que quando o adoçante é consumido dentro de uma dieta regular, o efeito do emagrecimento pôde ser comprovado. Porém, o que as pesquisas também revelaram, e que pode mudar a rotina diária de muitas pessoas, é que o uso do adoçante sem dieta engorda ainda mais do que se fosse utilizado açúcar tradicional, e mais de 97% das vezes os adoçantes são usados para compensar as calorias extras, de acordo com os estudos mais recentes - e por isso os adoçantes nestes casos faz mais mal do que bem.

Isso acontece por que o adoçante é capaz de otimizar a captação das calorias ingeridas. "Ou seja, ele só funcionará se a pessoa usar o adoçante e não comer besteira ao mesmo tempo, principalmente de carboidratos, incluindo o açúcar. Caso contrário, a combinação de alimentos supercalóricos com adoçante pode resultar em aumento de peso até maior do que se consumisse açúcar, ou seja, um efeito totalmente contrário ao esperado", explica o endocrinologista Flavio Cadegiani.

O médico exemplifica ainda um hábito que pode ser considerado enganoso mas que é comum no dia dia de várias pessoas. "Comer aquele super fastfood e pedir um refrigerante zero só aumenta a ingesta calórica porque o refri diet vai fazer você absorver mais calorias daquelas que você ingeriu. É melhor tomar o refrigerante normal que pedir um zero, mas melhor ainda não tomar nenhum dos dois", pondera. Tais afirmações são válidas para praticamente todo tipo de adoçante, "o que se falta demonstrar é em relação ao Stevia, mas pelos resultados preliminares, ele também parece aumentar a absorção de calorias, embora ainda não tenha sido publicado", revela o endocrinologista.

Segundo Cadegiani, o ideal é que o adoçante, que pode ser a sucralose, aspartame, stevia, e outros, sejam incluídos na rotina alimentar apenas sobre prescrição nutricional ou médica, e não consumida indiscriminadamente como um alimento qualquer, como acontece hoje em dia.

Fonte: Grupo Objetiva

Açucar, Adoçante, Diabetes, Sáúde, Editora Sucesso, Revista Sucesso, Revista Bem-estar
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Qualidade da água na bacia do rio Doce piora...
  2. Prática de corrida ajuda no combate ao câncer...
  3. Sobre os excessos de hoje
  4. Pais e filhos, escola e tecnologia
  5. Participação ativa do idoso reduz custos com...